Água, único elemento capaz de unir a humanidade

Água, único elemento capaz de unir a humanidade

Para sintetizar a importância da água, Miguel Escandon, presidente da ONG Amigos da Água, em palestra realizada na manhã desta terça-feira (17), na Beneficência Portuguesa, disse: “A água é o único elemento capaz de unir a humanidade”.

Na palestra “A importância da água para vida” realizada para funcionários do complexo hospitalar da Sociedade Portuguesa de Beneficência, Escandon alertou para a responsabilidade de cada um com relação à própria saúde e a saúde do planeta, ressaltando que embora todo ser humano saiba que a água é essencial para a vida e que, apenas uma minoria saiba que 70% do nosso corpo é composto de água e que uma parcela menor ainda, saiba que a Organização Mundial de Saúde preconiza que cerca de 85% das doenças conhecidas estão relacionadas a água, a humanidade continua agindo de forma inconsciente sobre a importância do precioso líquido.

Lúdico – Paramentado com um capacete amarelo com torneiras de vários cores e tamanhos, o usando uma gravata branca com gotas d’água em azul, o palestrante falou sobre a proposta da ONG que é a conscientização sobre o uso racional da água, sua preservação e uso responsável, lembrando que para cada copo de água que bebemos, desperdiçamos outro, e em tudo que fazemos com a água, estamos sempre, mesmo que conscientes de sua importância, inutilizamos a grande parte do líquido.

“Como a água representa entre 70% a 75% do nosso corpo, percentual variável dependendo de diferentes fatores durante a nossa vida, a água que bebemos dilui sólidos e transporta nutrientes e resíduos pelos órgãos, numa perfeita distribuição, quando ela (água) está em equilíbrio. Depois de cumprir suas funções, como lubrificar e hidratar, é eliminada pela urina junto com sais e impurezas. Mas quando a água não é suficiente para o perfeito funcionamento do corpo, este dá sinais, da mesma forma que acontece quando ingerimos água (líquido ou através de alimentos) apresentar alterações. Um exemplo disso é o mau funcionamento dos rins, que por falta de água gera cálculos (cristais) que provocam dores terríveis. Quem tem sabe e quem não tem (cálculo renal) previna-se, ajudando-o a funcionar adequadamente e para isso, tome água – naturalmente existem mais fatores que provocam esta e outras doenças decorrentes da água, seja pela falta (insuficiência) ou pela ingestão do líquido com alteração, não tratada…”

Entre vários outros itens, Miguel Escandon falou a respeito do descarte de medicamentos na rede de esgoto que termina contaminando mares, rios, riachos e outros, se demorando pouco mais ao citar o descarte irregular de anticoncepcionais, cujos males provocados na contaminação de mananciais, segundo estudos científicos, está contribuindo para com o desequilíbrio relacionado ao percentual de nascimentos (masculino e feminino). Segundo Escandon, essa alteração – hoje nascem mais meninas que meninos – ocorrem pela alteração na estrutura molecular da água afetada pelo medicamento.

Ao final da palestra, Escandon que durante anos fotografou e desenhou inúmeras cirurgias e patologias para auxiliar o estudo de especialistas nas mais diversas áreas da Medicina, ressaltou que a proposta da ONG “Amigos da Água”, que além de trabalhar para a conscientização da sociedade sobre a importância da água é o estreitamento dos laços de amizades.

“A ONG surgiu da reunião de amigos, a maioria com um problema comum: cálculos renais e da compreensão sobre a importância da água em nossas vidas, que serve não apenas para limpar nosso corpo e deixá-lo saudável, mas num futuro que espero não esteja distante, essencial para unir a humanidade, já que hoje, registramos povos em guerra pela dominação de territórios marcados por mananciais, quando à sua volta, outros povos vivem em busca do precioso líquido”.

Presentes à palestra, o presidente da Beneficência, Ademir Pestana, representantes de diversos departamentos da instituição e do Gassa – Grupo de Ação Social Santo Antônio (corpo de voluntárias).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp