Dia Mundial do Diabetes

Quem tem diabetes precisa se preocupar em manter a glicemia controlada

14 de novembro Dia Mundial do Diabetes, uma doença causada pela produção insuficiente ou má absorção de insulina, hormônio que regula a glicose(açúcar) no sangue. Trata-se de uma doença crônica que se caracteriza pelo aumento constante dos níveis de glicemia no sangue. 

Cientistas Charles Best e Frederick Banting, responsáveis pela descoberta da insulina

As campanhas de conscientização sobre a importância da prevenção contra a doença se tornaram oficiais em 14 de novembro de 1991. Criada pela Internation Diabetes Federation (IDF) em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a campanha foi iniciada de forma oficial na data que corresponde ao aniversário de Frederick Banting (médico militar) que juntamente com Charles Herbert Best (fisiologista), ambos canadenses, deu origem aos estudos da insulina no ano de 1921.

Hoje, no Dia Mundial do Diabetes, fiquem atentos porque de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) a incidência da doença tem aumentado em todo mundo pelos hábitos alimentares inadequados, pela obesidade e sedentarismo. 

Diabetes Proteja sua Família” continua sendo o tema central do Dia Mundial do Diabetes e é o tema da campanha em 2019. As mensagens centrais são para que pacientes tenham atenção no controle da glicemia, para evitar complicações crônicas do diabetes mal controlado, uma vez que segundo o Ministério da Saúde:

 – uma a cada três pessoas com diabetes pode desenvolver algum tipo de perda de visão;
– pessoas com diabetes são propensas a desenvolver doenças cardíacas três vezes mais dos que as outras;
– exame anual de sensibilidade nos pés previne úlceras e amputações;
– doença renal é dez vezes mais comum em pessoas com diabetes;
– atividade física é fundamental para um bom controle do diabetes;
– a adesão ao tratamento é muito importante e precisa de um trabalho de parceria entre o paciente e seu médico.

 

Sintomas – Os sintomas mais comuns da doença são:

>> Fome frequente;
>> Sede constante;
>> Vontade de urinar diversas vezes ao dia;
>> Perda de peso;
>> Fraqueza;

>> Fadiga;
>> Mudanças de humor;
>> Náusea e vômito;
>> Infecções frequentes; 
>> Dificuldade para cicatrização;
>> Formigamento nos pés e mãos

Tipos mais comuns da doença:

Diabetes tipo 2
Doença crônica que afeta a forma como o corpo processa o açúcar do sangue (glicose).

Diabetes tipo 1
Doença crônica em que o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina.

Diabetes gestacional
Altos níveis de açúcar no sangue que afetam gestantes.

Fatores de risco – Além dos fatores genéticos e a ausência de hábitos saudáveis, outros fatores de risco podem contribuir para o desenvolvimento do diabetes, dentre eles,

  • Diagnóstico de pré-diabetes;
  • Pressão alta;
  • Colesterol alto ou alterações na taxa de triglicérides no sangue;
  • Sobrepeso, principalmente se a gordura estiver concentrada em volta da cintura;
  • Pais, irmãos ou parentes próximos com diabetes;
  • Doenças renais crônicas;
  • Mulher que deu à luz criança com mais de 4kg;
  • Diabetes gestacional;
  • Síndrome de ovários policísticos;
  • Diagnóstico de distúrbios psiquiátricos – esquizofrenia, depressão, transtorno bipolar;
  • Apneia do sono;
  • Uso de medicamentos da classe dos glicocorticoides.



Prevenção – A melhor forma de prevenir o diabetes e outras doenças é a prática de hábitos saudáveis a começar por:

  • Comer diariamente verduras, legumes e, pelo menos, três porções de frutas.
  • Reduzir o consumo de sal, açúcar e gorduras.
  • Parar de fumar.
  • Praticar exercícios físicos regularmente, (pelo menos 30 minutos diariamente).
  • Manter o peso controlado.
Como toda doença, o diabetes se não controlado, pode trazer diversas complicações. Consulte um médico para receber orientação. E você que leu esse texto, já marcou sua consulta médica?

(Fontes: Sociedade Brasileira de Diabetes e Ministério da Saúde)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp