Emoção na celebração do Dia do Médico

Emoção e descontração marcaram a homenagem da Beneficência Portuguesa aos médicos, na data dedicada a esses profissionais, 18 de outubro.

A diretoria da Beneficência, além de cumprimentar a todos os profissionais, especialmente aos que atuam no hospital, prestou uma homenagem àqueles que ingressaram no corpo clínico no século passado e, sem interrupção, continuam na ativa.

Ademir Pestana, presidente da Beneficência, abriu o evento com o tema “Um café ao cair da tarde”, mais que sugestivo à descontração, com surpresas, reencontros e lágrimas provocadas pela emoção. Após a saudação geral, um a um dos profissionais cuja parceria médico/hospital começou no Século XX, ou seja, até o ano 2000 (sem intervalo) foram sendo homenageados com um Diploma de Honra ao Mérito e aos que completaram mais de 40 anos, também foi entregue um quadro com detalhes retratando ambientes e símbolos significativos do imóvel, que abriga o hospital Santo Antônio, um palacete neocolonial, sede administrativa da instituição.

O secretário de Saúde de Santos, Dr. Adriano Catapreta que se fazia acompanhar do secretário adjunto, Denis Valejo e do diretor de Regulação em Saúde, Devanir Paz, foi chamado para auxiliar a diretoria do hospital na homenagem.

Homenagens – Os médicos homenageados, cuja parceria com a Beneficência teve início no Século XX foram: Celso Maia Masta (pneumologista), Carlos Alberto Moreira (ginecologista e obstetra), Gilberto Antunes Alvarez (urologista), Gilberto Moreira Melo (ginecologista,obstetra e mastologista), Josué Reinaldo Ferreira (pneumologista), Luiz Alberto Aliano Guapo (cirurgião geral), as hematologistas e homoterapeutas Maria Tereza Klincevicius Nascimento e Rosane Resende de Souza Giuliani, Walter Antônio Melarato Júnior (urologista), Caio Donadio Albino (ortopedista), Sérgio Sclearuc Carneiro (cirurgião oncológico), o diretor Clínico do hospital, Sandro Rogério Dainez (anestesiologista e médico intensivista), Altamiro Nostre Jr (cirurgião torácico), o vice diretor Clínico Guines Antunes Alvarez (cirurgião geral), José Ricardo Martins Di Renzo, Marcello Romiti (angiologista e cirurgião vascular), Antônio Joaquim Leal (cirurgião geral), Alfredo Petty Moutinho (cirurgião geral), Miguel Ângelo de Sousa (cirurgião vascular) e o hematologista e hemoterapeuta Marcus Vinícius Porta Nova (parcerias ininterruptas de 22 a 37 anos).

Mais de quatro décadas – Cinco médicos homenageados atendem no hospital há mais de 40 anos, são eles: Ângelo Sementilli (patologista) – 42 anos; João Bolzan Neto (oftalmologista) – 43 anos; Hilário Romanezi Cagnacci (cirurgião oncológico) – 45 anos; Luiz Alberto Barreto (clínico geral) – 46 anos e o diretor técnico do hospital, Mario da Costa Cardoso Filho – 47 anos.

Surpresa – Entre as surpresas da noite, a presença da epidemiologista aposentada Nelly Fortes Gatto de Sousa, ao evento, foi mais um momento de grande emoção. Aos 92 anos, Nelly, viúva, mãe, sogra, tia e avó de médicos (17 médicos na família) emocionada, acompanhava a solenidade, na qual um dos filhos, Miguel Ângelo de Sousa era um dos homenageados e terminou emocionando a todos ao dar um breve depoimento sobre “é preciso destacar a beleza de ser médico por ajudar a salvar vidas. Quis ser médica, não fui (à época não havia a exigência legal do profissional médico para exercer a função de epno Estado) mas me sinto realizada através dos filhos que abraçaram a profissão, assim como outros parentes”.

O evento contou com a participação do ator Vanderlei Abrelli, representando o médico e poeta santista Martins Fontes, que na década de 1930, trabalhou na Beneficência, fazendo dela sua segunda casa. A parte musical esteve a cargo dos médicos Salvio Bari e Miguel Ângelo ao piano e Rosana Ferreira que soltou a voz. Confira algumas fotos do evento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp