Estudantes conhecem o Serviço de Oncologia da Beneficência

A Beneficência Portuguesa recebeu a visita de estudantes da Circuito Escola Técnica de São Vicente, que conheceram o dia a dia do Serviço de Oncologia da Instituição que atende pacientes de toda Baixada Santista. O objetivo da visita, na semana passada, foi a explanação da Dra. Sueli Monterroso da Cruz, responsável pelo Serviço de Quimioterapia da Instituição, sobre tratamento oncológico.

O grupo formado por 39 estudantes (36 mulheres e 3 homens) acompanhado da professora e orientadora Márcia Carvalho, além de buscar subsídios para conclusão do Curso Técnico em Enfermagem, cujo encerramento está marcado para o próximo dia 16, conheceu um pouco da história de 160 anos da Beneficência Portuguesa.

Recepcionados pelo presidente Ademir Pestana e pela oncologista Sueli Monterroso, os estudantes receberam um boton e um folder da entidade hospitalar e após breve explanação sobre a fundação, funcionamento e trabalho de humanização da Beneficência, conheceram as instalações dos serviços de Químio e Radioterapia.

Na Quimioterapia, puderam, em paralelo à palestra da médica Monterroso, acompanhar em tempo real, o tratamento quimioterápico de alguns pacientes, inclusive, com orientação da enfermeira Letícia Nara Rocha Santos sobre o comprometimento dos profissionais, com ênfase à humanização no atendimento. Na Radioterapia, receberam de Douglas de Souza Santana (técnico em Radioterapia) todo descritivo e funcionamento do acelerador linear (equipamento de alta tecnologia para emissão da radiação utilizada em diversos tratamentos para combate ao câncer).

Explicou ainda que a quimioterapia pode ser o único tratamento indicado pelo médico ou associada a outros tipos de tratamento, como radioterapia e/ou cirurgia, e que a duração do tratamento depende do tipo de câncer e do estágio em que a doença se encontra.

Quimioterapia – A oncologista Sueli Monterroso explicou que a quimioterapia é um tratamento que pode ser feito de diversas formas, entre elas: via oral; via intravenosa (medicamentos aplicados na veia); via intramuscular (injeção no músculo); via intratecal (aplicada no líquor cefalorraquidiano – líquido da medula espinhal) e uso tópico (líquido ou pomada). A forma de tratamento depende do caso e do estágio do tumor.

Radioterapia – O tratamento radioterápico é aquele que utiliza a radiação para destruir ou impedir o crescimento das células de um tumor além de controlar sangramentos e dores e reduzir tumores que estejam comprimindo outros órgãos.

Na explanação sobre o tratamento, a Dra. Sueli explicou que as doses de radiação e o tempo de aplicação são calculados de acordo com o tipo e o tamanho do tumor e o objetivo é destruir as células doentes e preservar as que estão sadias. O técnico em radioterapia Douglas de Souza Santana detalhou aos estudantes, o funcionamento do acelerador linear (equipamento que produz raios-x de alta energia e que possibilita tratamento oncológico de precisão).

Conhecedores de que a pele do paciente oncológico fica enfraquecida ao longo do tratamento e que uma das recomendações é a hidratação, os estudantes, orientados de que a hidratação para a pele de pacientes oncológicos requer alguns cuidados, não sendo recomendado o uso de hidratantes comuns, fizeram uma campanha para arrecadação do produto adequado, para doação aos que fazem tratamento oncológico na Instituição.

*Colação de Grau – A formatura e colação de grau dessa que é a 38ª Turma de Técnico em Enfermagem da Circuito, acontecerá em 15 de fevereiro de 2020, às 19h, no Clube de Regatas Tumiarú, em São Vicente.

Emoção – A visita dos estudantes foi marcada pela emoção. Esta foi a terceira turma da Circuito Escola Técnica a buscar na Beneficência Portuguesa subsídios para a conclusão do curso sob a orientação da professora Marcia Carvalho e todo ano, como disse a mestra, é uma emoção diferente.

Neste ano, aumentando o clima emotivo, a aluna Cristiane Santos, sob aplausos dos colegas, dos funcionários e pacientes da Radioterapia, tocou o Sino da Vitória. Cristiane, ex-paciente do Serviço de Oncologia da Santa Casa, ao terminar o tratamento de um câncer tocou o sino nesse hospital. Ao se deparar com o *Sino da Vitória na Radioterapia da Beneficência, não resistiu e decidiu dividir com os amigos, a emoção, a felicidade de tocar o Sino da Vitória, cujo som lhe trouxe de volta à vida plena, livre da doença.

* O Sino da Vitória é utilizado por diversos hospitais norte-americanos e brasileiros, como símbolo do término do tratamento contra o câncer.

Emoção – A visita dos estudantes foi marcada pela emoção. Esta foi a terceira turma da Circuito Escola Técnica a buscar na Beneficência Portuguesa subsídios para a conclusão do curso sob a orientação da professora Marcia Carvalho e todo ano, como disse a mestra, é uma emoção diferente.

Neste ano, aumentando o clima emotivo, a aluna Cristiane Santos, sob aplausos dos colegas, dos funcionários e pacientes da Radioterapia, tocou o Sino da Vitória. Cristiane, ex-paciente do Serviço de Oncologia da Santa Casa, ao terminar o tratamento de um câncer tocou o sino nesse hospital. Ao se deparar com o *Sino da Vitória na Radioterapia da Beneficência, não resistiu e decidiu dividir com os amigos, a emoção, a felicidade de tocar o Sino da Vitória, cujo som lhe trouxe de volta à vida plena, livre da doença.

*O Sino da Vitória é utilizado por diversos hospitais norte-americanos e
brasileiros, como símbolo do término do tratamento contra o câncer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp