Gotas de História – Correio Paulistano de 4 de Junho de 1885

Na edição de 4 de junho de 1885, o jornal Correio Paulistano, edição de nº 271, publicava em sua primeira página, o valor da tabela de preços para assinantes. Os valores variavam para assinaturas da Capital e Interior.

O jornal fundado em junho de 1854, circulava em São Paulo, com sede na Rua do Ouvidor, 46, era diário, com interrupção apenas nos dias de guarda, ou seja, feriados religiosos. A publicação mantinha colunas fixas destinadas à parte oficial (notícias da presidência) – espaço reservado à publicações da governadoria do Estado, à época denominada presidência – e à Câmara Municipal, e para Polícia e Variedades, além do noticiário geral e classificados (anúncios).

Tabela de preços – pagamento adiantado

Assinantes da Capital:
anuidade 12$000 (doze mil réis)
semestralidade 6$000 (6 mil réis)

Assinantes do interior:
anuidade 16$000
semestralidade 8$000

Para assinantes, os anúncios de até 10 linhas eram gratuitos.

 

Histórico – O Correio Paulistano foi o primeiro jornal diário do Estado de São Paulo e o terceiro do Brasil, foi fundado por Joaquim Roberto de Azevedo Marques, proprietário da Tipografia Imparcial e teve como primeiro redator, Pedro Taques de Almeida Alvim.

Avançado para a época, o jornal nasceu liberal, mas posteriormente foi atrelado ao Partido Conservador e, após a criação do Partido Republicano Paulista (PRP), passou a ser seu órgão oficial, em junho de 1890. Durante o período imperial foi um forte formador de opinião pública; notabilizou-se pela defesa da abolição da escravatura e da causa republicana e mais tarde, apesar de ser dirigido e sustentado por oligarcas tradicionalistas, foi o único, entre os grandes jornais de São Paulo, a apoiar a Semana de Arte Moderna de 1922. O Correio Paulistano se posicionou contra o governo do presidente Getúlio Vargas e foi por ordem dele, fechado de 1930 a 1934 e suas oficinas incorporadas ao patrimônio do Estado. Ressurgiu em 1945, passou por vários proprietários até ser fechado em 1963. O título voltou a circular nos anos 1980, parou, retornando com novos proprietários no período de 2005 a 2007 circulando nas regiões leste e centro de São Paulo.

*Exemplar do Correio Paulistano de 4 de junho de 1885, uma segunda-feira, faz parte do acervo (em fase de organização) da Sociedade Portuguesa de Beneficência de Santos.

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp