Hepatites Virais – Prevenção é a palavra de ordem

Ademir Pestana fala sobre a importância da parceria

           Em mais uma campanha de prevenção às Hepatites Virais, a Beneficência Portuguesa e o Grupo Esperança realizaram durante quatro dias, testes rápidos para Hepatites B e C. Devido a pandemia da covid-19, a campanha não pode ser aberta ao público em geral para evitar aglomeração. No entanto, nos dois primeiros dias, quando a ação foi direcionada aos colaboradores do período diurno, foi extensiva também aos visitantes, mantendo, naturalmente, o devido distanciamento social. 

          Esta foi a primeira vez que o Grupo Esperança ( Grupo de Apoio aos Portadores de Hepatites da Baixada Santista) que realiza campanhas de prevenção e testagem em vários locais, inclusive fora da região, realizou  testes para a Hepatite B. Através da parceria mantida há anos a testagem anual realizada na Beneficência era específica para Hepatite C. A partir deste ano a ação envolve dois dos três tipos de hepatites virais mais comuns no Brasil, a B e a C.

         Campanha – A campanha realizada no hospital, no período de 16 a 19 próximos passados, aplicou 998 testes. Em todas as campanhas realizadas, integrante do Grupo Esperança, presidido por Jeová Pessin Fragoso, enfatiza a importância da prevenção, mesmo quando a ação se passa em ambiente hospitalar. 

         “As hepatites virais são inflamações no fígado  e representam um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo. É uma infecção que atinge o fígado, causando alterações que podem ser  leves, moderadas ou graves. Na maioria das vezes não apresentam sintomas são infecções silenciosas,mas podem podem causar  cansaço, febre,  enjoo, vômitos, dor abdominal, tontura, pele e olhos amarelados e também  fezes claras e urina escura”, explica Jeová, lembrando que no Brasil as mais comuns são as do tipos: A, B e C.

         Para as hepatites A e B existem vacinas para crianças e adultos que são disponibilizadas nas Unidades Básicas de Saúde. Embora a hepatite B não tenha cura, a vacina contra a infecção é a saída para controle da doença. Já a hepatite C  tem cura, mas não dispõe de uma vacina. 

       O presidente da Beneficência Portuguesa, Ademir Pestana, considera a parceria com o Grupo Esperança  de extrema importância para a realização de ações voltadas à orientação e testes para a população por isso ressalta que tão logo aconteça a volta à normalidade, pós pandemia,  as campanhas em conjunto voltarão a ser abertas a todos os interessado.

       Em todas as campanhas, quando detectado resultado positivo, seu portador é imediatamente encaminhado para atendimento médico especializado e acompanhamento no Ambulatório de Especialidade do Município onde o evento ocorre.

Confira fotos da campanha no hospital:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp