Independência do Brasil

Amigos, as Cortes Portuguesas querem escravizar-nos e perseguir-nos. A partir de hoje as nossas relações estão quebradas. Nenhum vínculo nos une mais. Tirem suas braçadeiras, soldados. Viva à independência, à liberdade e à separação do Brasil. Pelo meu sangue, pela minha honra, pelo meu Deus, juro promover a liberdade do Brasil. Independência ou morte!”

Bandeira do Brasil Império que vigorou de 1822 a 1889, quando a atual começou a vigorar a partir de 19 de novembro

            Em 7 de setembro de 1822, em uma colina próxima ao riacho Ipiranga, e não às margens desse córrego, D Pedro I proclamava a independência do Brasil. Esse processo histórico arquitetado desde o ano anterior, foi na realidade, concretizado somente três anos depois, ou seja, em 1825.

            Segundo livros sobre a História do Brasil, D. Pedro I, teria proferido o manifesto acima, mas há controvérsia. Alguns historiadores afirmam que de acordo com o padre Belchior Pinheiro de Oliveira que integrava a comitiva do primeiro Imperador do Brasil que após lhe ter dito “Nada mais quero do governo português e proclamo o Brasil para sempre separado de Portugal!” de imediato arrancou o laço azul e branco do seu chapéu, que simbolizava o governo português, e jogou-o fora dizendo em seguida: “Pelo meu sangue, pela minha honra, pelo meu Deus, juro fazer a liberdade do Brasil.”

           Independentemente da fidelidade do conteúdo dito por D. Pedro I, que 7 de Setembro seja a inspiração para que todos os brasileiros tenham como compromisso, o exercício da cidadania.

Sociedade Portuguesa de Beneficência/Santos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp