Lixo domiciliar em casos de Covid-19

        Com o aumento dos casos de Covid-19, é importante lembrar os cuidados com relação ao descarte do lixo domiciliar onde reside alguém com suspeita ou contaminado pela doença. O descarte do lixo de forma correta contribui para a não disseminação do novo coronavírus, assim é oportuno lembrar as orientações do Ministério Público sobre os cuidados necessários com o lixo residencial de pessoas contaminadas por Covid-19.

         Há meses, a Administração Pública de Santos também difundiu orientações de como proceder com relação ao descarte desse tipo de lixo, porque todo material usado por pacientes isolados em casa pode contaminar outras pessoas, principalmente quem trabalha com a coleta de resíduos.

         De acordo com infectologistas, quando se tem uma pessoa com suspeita ou com confirmação da covid-19 em casa ou no condomínio o lixo residencial passa a ser infectante por isso seu manuseio e descarte exigem tratamento diferenciado do lixo comum.

        A primeira providência é separar todo o material gerado pela pessoa contaminada ou com suspeita de contaminação dos demais. Ele deve ser acondicionado em saco de lixo resistente. É de extrema importância que esses resíduos sejam embalados em dois sacos e que permaneçam fechados até o momento da coleta. O saco de lixo não deve ser preenchido até a capacidade máxima, para evitar que ao ser amarrado não haja risco de rasgar ou estourar. Esse lixo deve ser colocado no local previamente destinado, próximo ao horário da coleta para evitar que os sacos fiquem expostos por muito tempo. Estes sacos devem ser identificados de forma legível e bem visível com informação sobre o tipo de lixo, por exemplo: LIXO INFECTANTE – COVID-19.

        Atenção – Uma atenção mais especial ainda, deve ser dada ao descarte de material perfuro cortante: seringas com agulhas ou outro similar. Ele deve ser descartado em material rígido, de preferência embalagem indicada para tal. O descarte desse deve ser realizado na Policlínica mais próxima da residência.

        Se a pessoa estiver em isolamento em prédios ou condomínios, o síndico deve ser avisado para que possa proceder o descarte de forma adequada para evitar contaminação. Neste caso, cabe ao síndico informar aos trabalhadores do prédio ou condomínio, providenciar lixeira separada e horário reservado para o descarte de acordo com o momento da coleta.

          É preciso separar uma lixeira de uso exclusivo da pessoa infectada ou suspeita no cômodo reservado para ela. Uma pessoa não infectada deve retirar o saco do cesto pelo lado de fora e fechá-lo de forma que não vaze nem ar nem líquidos. A higienização dos pontos de contatos, como alças e tampas de lixeiras é imprescindível. Não importa qual, todo lixo gerado por pessoa com covid-19 ou com suspeita de, precisa ser descartado com todo o cuidado para evitar a propagação do novo coronavírus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp