Pavilhão português em comemoração à democracia

          No dia de ontem (25) a bandeira de Portugal tremulando no mastro localizado no terraço da Beneficência Portuguesa chamava atenção de quem entrava no Hospital Santo Antônio e de quem passava pela Av. Bernardino de Campos. O hasteamento do pavilhão às primeiras horas da manhã era para reverenciar e comemorar os 47 anos da Revolução dos Cravos, movimento que culminou com o início do processo democrático do país de origem dos fundadores da Instituição, uma ‘casa portuguesa com certeza’ como reafirma a cada dia, seu presidente, Ademir Pestana.

         Enquanto em Portugal devido a quarentena e sob o estado de emergência para conter a pandemia da covid-19, os portugueses celebraram o 25 de Abril, conhecido como do Dia da Liberdade, em suas casas. Das janelas, atendendo a convocação feita por redes sociais com apoio da Associação 25 de Abril, herdeira do movimento que abriu caminho para a chegada da democracia, a população foi às janelas e empunhando cravos vermelhos (símbolo da revolução) cantaram a plenos pulmões a música Grândola, Vila Morena, canção de Zeca (José) Afonso que se tronou hino da Revolução dos Cravos (25 de abril de 1974), que findou a ditadura portuguesa que governou o país por mais de 40 anos.

*Ainda no dia de ontem, 25 de abril, no Jornal A Tribuna, publicado o artigo sob o título “Revolução dos Cravos” de autoria do presidente da Beneficência Portuguesa, Ademir Pestana.

Legenda

1 – Das janelas, o povo português comemorou a Democracia

2 – Bandeira de Portugal hasteada na Beneficência

(Fotos/Divulgação)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp