Proclamação da República

     Há 132 anos, no Rio de Janeiro, então capital do Império do Brasil, acontecia a Proclamação da República, oriunda de um golpe militar (movimento político-militar), liderado, no ápice dos acontecimentos, pelo marechal Deodoro da Fonseca. O fato histórico de 15 de novembro de 1889, ocorrido na praça da Aclamação, atual praça da República, no Rio de Janeiro, derrubou a monarquia do Brasil, pondo fim à soberania de Dom Pedro 2º, cujo império durou 49 anos (1840-1889). Diversos fatores contribuíram para o fim da monarquia.

     Conduzido por D. Pedro 2º, o segundo Imperador do Brasil, o regime monárquico se tornara até certo ponto popular junto à opinião pública, mas algumas situações começaram a afetar a popularidade do Imperador, entre elas as questões militar e religiosa, a Guerra do Paraguai (1864 a 1870), conflito que resultou na morte de mais de 60 mil brasileiros e contribuiu assustadoramente para elevação da dívida externa do País aumentando a crise econômica que já abalava o Império, e o fim da escravidão, quando fazendeiros não indenizados pela liberação dos escravos, se aproximaram do movimento republicano.

     As sucessivas crises reforçavam os discursos republicanos e os militares que desde o fim da Guerra do Paraguai almejavam maior participação na política, foram fortalecidos com o grupo social formado pelos fazendeiros descontentes. O enfraquecimento de Dom Pedro 2º e o agravamento do seu estado de saúde , deixaram o Segundo Reinado em seus últimos anos, sem uma liderança, favorecendo o movimento dos republicanos que nas últimas semanas que antecederam o golpe, conseguiram convencer o marechal do Exército brasileiro, Deodoro da Fonseca a assumir a liderança do movimento.

     Apesar de ser aliado de Dom Pedro 2º, Deodoro da Fonseca, em 15 de novembro de 1889, junto com o Exército e alguns civis, liderou o grupo até a Praça da Aclimação, onde ficava o Ministério da Guerra e lá, anunciou a República e depôs os ministros.
Na ocasião, Dom Pedro 2º estava na residência imperial em Petrópolis. Ao ser informado do golpe, não ofereceu resistência, nem mesmo à carta que assinalava a partida da família imperial para a Europa.

     Assim, em 15 de novembro de 1889, estava instaurada a forma republicana federativa presidencialista de governo no Brasil. O Marechal Deodoro da Fonseca, eleito de forma indireta (pelo Congresso) tornou-se o primeiro presidente da República do Brasil. (Noemi Francesca de Macedo).

Proclamação da República , tela de Benedicto Calixto, datada em 1893

Marechal Deodoro da Fonseca


1 comentário em “Proclamação da República”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp