Projeto Prato Limpo

          O Serviço de Nutrição e Dietética da Sociedade Portuguesa de Beneficência de Santos, deu início, nesta semana, a um projeto urgente e necessário na luta pela conscientização contra o desperdício de alimentos. O Projeto “Prato Limpo, Consciência Limpa” tem por objetivo sensibilizar para o combate ao desperdício alimentar através da informação e da sensibilização, porque enquanto se joga comida fora, um número incalculável de pessoas passa fome.

           No lançamento do projeto ocorrido na última terça-feira, na entrada do refeitório, a nutricionista Jéssica Ayres Novaes Padoan, orientava a todos sobre questões relacionadas ao desperdício.

         Junto à uma mesa onde estavam empilhadas embalagens de arroz (30 quilos) e de feijão (20 quilos), a profissional explicava que aqueles 50 quilos de alimentos básicos correspondiam ao desperdício dos produtos em apenas uma semana, registrado no setor. E que esses 50 quilos eram o resultado do desperdício verificado apenas no almoço, sendo que naquela semana foram servidas cerca de mil refeições para pacientes, acompanhantes, médicos e funcionários do hospital, somente naquele horário (horário de almoço: das 11h às 15h).

         Ao final de cada explanação, Jéssica incentivava aos que passavam pelo local, à reflexão: “quantas pessoas poderiam ser alimentadas com este volume de alimento desperdiçado”?

         Comida boa para o lixo – Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) o Brasil está na lista dos dez países que mais desperdiçam alimentos no mundo, gerando descarte de aproximadamente 30% de tudo que é produzido para o consumo. Isso gera um prejuízo para a economia de quase 940 bilhões de dólares por ano, afetando diversas classes trabalhadoras e o desenvolvimento do país.

          De acordo com o órgão, os alimentos mais desperdiçados pelos brasileiros são:

  • Arroz, com 22% do total
  • Carne bovina, com 20%
  • Feijão, com 16%
  • Frango, com 15%
  • Hortaliças, com 4%
  • Frutas, com 4%

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp