Sermões de Santo Antônio presentes na missa e na solidariedade

Sermões de Santo Antônio presentes na missa e na solidariedade

“Reunimo-nos como comunidade para celebrar a memória do nosso padroeiro Santo Antônio. Os santos foram pessoas simples como nós que souberam amar e viver com intensidade a proposta evangélica…”

Com essas palavras o padre João Bosco deu início à Missa em louvor a Santo Antônio, padroeiro da Beneficência Portuguesa de Santos. A missa realizada no sábado, 13 de junho, Dia de Santo Antônio, além de ser consagrada ao santo, foi também em comemoração aos 40 anos de fundação do Gassa-Grupo de Ação Social Santo Antônio (grupo de voluntárias da Beneficência).

Na Capela Santo Antônio lotada, as mensagens de amor, fé e solidariedade que pautaram a vida do santo homenageado, foram explicitadas em toda a celebração, atestando mais uma vez que os sermões de Santo Antônio continuam tão atuais quanto eram no início do longínquo século XIII em que viveu.

Protetor dos pobres, que auxilia na busca de objetos ou pessoas perdidas, o amigo nas causas do coração, Santo Antônio nasceu em 1195 em Lisboa (Portugal) e morreu em 1231, na cidade Pádua (Itália).

Viver para servir – Ao exaltar os 40 anos de existência do Gassa- Grupo de Ação Social Santo Antônio e a atuação das voluntárias, o padre voltou a evocar Santo Antônio, patrono do grupo de ‘rosinhas’ como são chamadas as voluntárias, ressaltando a importância do trabalho desenvolvido por elas com o objetivo de ajudar aos pacientes internados nos hospitais Santo Antônio e Santa Clara que formam o complexo hospitalar da Beneficência Portuguesa.

Com música e letra dos saudosos maestro Jesus de Azevedo Marques e o poeta Aristeu Bulhões, o Hino do Gassa ecoou pela capela e corredores próximos. Em uma das estrofes, a ligação com o Santo:

 

“ Santo Antônio ao servir-nos de guia,
Para o bem a nos todas conduz,
Quem de enfermos a angústia alivia,
Segue o exemplo de Jesus”
 

Ao final da Missa, o médico Mario da Costa Cardoso Filho, diretor técnico da Beneficência, no ato representando a Direção da Instituição, emocionado, falou sobre a importância da fé, da existência da Beneficência e das dificuldades enfrentadas pelos hospitais filantrópicos. Falou ainda da imprescindível presença e atuação das gassianas como pilar na humanização do atendimento hospitalar.

Após a missa que contou com a presença de diretores, conselheiros e sócios da Beneficência, voluntárias dos hospitais Guilherme Álvaro, Santa Casa e São José e devotos de Santo Antônio, entre outros, a presidente do Gassa, Deusa Adely Pimentel Pereira Batista convidou a todos para a tradicional chocolatada, distribuição de pãezinhos bentos e do bolo de aniversário servidos no terraço da Beneficência.

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp