Câmara Hiperbárica

A oxigenoterapia hiperbárica é um tratamento no qual o paciente inala oxigênio 100% puro dentro de uma câmara hiperbárica, equipamento que eleva a pressão atmosférica ao dobro da pressão ambiente. O papel da oxigenoterapia hiperbárica é atuar como um acelerador do processo de recuperação de diversas patologias através do aumento da concentração de oxigênio que se dissolve no plasma, potencializando o processo de cicatrização e o combate de infecções.

As câmaras hiperbáricas podem ser de dois tipos, monoplaces ou multiplaces. Nós trabalhamos com câmara multiplace que são pressurizadas com ar comprimido e comportam simultaneamente vários pacientes acomodados sentados ou deitados, que fazem a inalação de oxigênio 100% puro através de máscaras. São acompanhados dentro da câmara, durante as sessões, por um enfermeiro treinado para orientá-los e atendê-los se necessário, que está em comunicação direta com o médico e operador, proporcionando assim mais segurança e conforto aos pacientes, conforto este também notado nas dimensões da câmara que mede 2 metros de diâmetro, o que minimiza às sensações claustrofóbicas que possam ocorrer.

A OHB é reservada para:

– Recuperação de tecidos em sofrimento;
– Condições clinicas em que seja o único tratamento;
– Lesões graves e/ou complexas;
– Falha de resposta a tratamentos habituais;
– Lesões com necessidade de desbridamento cirúrgico ou amputação;
– Piora rápida com risco de óbito;
– Lesões em áreas nobres: face, mãos, pés, períneo, genitália e mamas;
– Lesões refratárias; recidivas frequentes;

Indicações de OHB:

– Osteomielites refratarias;
– Queimaduras térmicas ou elétricas;
– Lesões por esmagamento;
– Reimplante de extremidades amputadas;
– Preparo de regiões para enxertia e na viabilização de enxerto;
– Pé diabético;
– Mal perfurante plantar;
– Vasculite;
– Deiscência de suturas;
– Úlceras varicosas;
– Lesões por radiação como radiodermite e osteorradionecroses;
– Doenças de Crohn;
– Fistulas enterocultâneas;
– Abscesso intra-abdominais e intracraniano;
– Anemia aguda ou nas crises falcemicas;
– Síndrome de fournier;
– Infecções necrotizantes de tecidos moles como celulites, fasceítes e miosites.

A OHB está indicada para situações clinicas que envolvam patologias de natureza isquêmicas, inflamatórias, infecciosas ou traumáticas. Por estarmos dentro de uma instalação hospitalar, podemos garantir segurança e assistência qualificada para todos os pacientes.

Convênios atendidos

Para a realização do tratamento é necessário possuir uma solicitação emitida por seu médico.

O Setor de Câmara Hiperbárica realiza atendimentos particulares, secretarias de saúde e a diversos convênios. Para saber maiores informações quanto à cobertura, ligue 2102-3434 ramal 3630.

Dúvidas Frequentes

1 – Como funciona a oxigenoterapia Hiperbárica?

A oxigenoterapia hiperbárica auxilia no aumento da quantidade de oxigênio transportado pelo sangue, na ordem de 20 vezes o volume que normalmente circula quando um indivíduo está respirando ao nível do mar.

Nestas condições, o oxigênio produzirá um efeito terapêutico, como: combate a infecções bacterianas ou por fungos; compensação da deficiência de oxigênio decorrente do entupimento de vasos sanguíneos ou pela destruição dos mesmos como nos casos de esmagamentos de membros; normalização da cicatrização de feridas Crônicas e agudas; ou neutralização de substancias tóxicas e toxinas potencializadas pelo uso de antibióticos.

2 – Os seguros de saúde bem como os planos cobrem este tipo de tratamento?

Sim, a maioria dos planos bem como dos seguros de saúde dá cobertura a este tipo de terapia, baseado em estudos que mostram que sua associação ao tratamento convencional diminui os custos devido à redução de tempo dado a internação, aliado ao emprego de antibióticos e a necessidade cirúrgica.

3 – Quanto tempo dura uma sessão de oxigenoterapia hiperbárica?

Uma sessão, na maioria dos protocolos estabelecidos para o tratamento, possui uma duração que varia de 90 minutos a 2 horas.

4 – Qual a quantidade de sessões que terei de fazer?

O número de sessões a ser realizado pelo paciente é determinado pela patologia, condição clinica e evolução durante o tratamento.

5 – Com que freqüência irei me submeter ao tratamento hiperbárico?

Como uma regra geral o paciente necessita submeter-se a uma sessão diária, 5 a 6 vezes por semana. Algumas situações, normalmente em casos mais graves ou agudos, são necessárias durante um curto período a realização de duas sessões diárias, de modo ininterrupto, 7 vezes na semana.

6 – Existe algum tipo de medicamento que prejudique o tratamento?

Os medicamentos quimioterápicos doxorrubicina e bleomicina, além da medicação Sulfamylon atrapalham o tratamento.

7- Preciso retirar o curativo da minha ferida para realizar o tratamento?

Não é necessário, pois o tratamento é baseado na inalação de oxigênio aliado pressão da câmara hiperbárica.

8 – Tenho que me internar para realizar o tratamento?

Não, o tratamento pode ser realizado ambulatoriamente, ou seja, você vem da sua residência para realizar a sessão.

9 – Devo estar de jejum durante o inicio da sessão?

Não, muito pelo contrário, você deve se alimentar antes das sessões, principalmente se for diabético e fizer uso de hipoglicemiantes orais ou insulina.

10 – Sinto fortes dores se permaneço muito tempo sentado. Há possibilidade de realizar o tratamento deitada?

Sim, nossa câmara permite que o paciente realize sua sessão tanto sentado quanto deitado.

11 – Caso sinta algum mal estar ou passe mal dentro da câmara, terá alguém para me ajudar?

Sim, todas as nossas sessões são acompanhadas por um guia interno que estará durante todo o processo de tratamento juntamente com você dentro da câmara.

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp