Setembro Amarelo, um grito de socorro

Setembro Amarelo.

O mês foi escolhido em razão do Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, celebrado anualmente em 10 de setembro. A data é organizada pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e tem a Organização Mundial da Saúde (OMS) como copatrocinadora, com o objetivo de conscientizar as pessoas que o suicídio pode ser evitado.

Criado pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP),  Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio.

Na Beneficência Portuguesa, Setembro Amarelo é um grito de socorro, na realidade, um grito de amor à vida. É um alerta às pessoas, chamando-as para engrossar a corrente da humanização em todos os sentidos, especialmente lembrando que não fazemos nada sozinhos e que a solidariedade é a mola que alavanca o trabalho em equipe, a convivência em sociedade, o amor ao próximo e acima de tudo o respeito para com a vida.

Por esta razão, Ademir Pestana, presidente da Beneficência Portuguesa de Santos, mantenedora dos hospitais Santo Antônio e Santa Clara, conclama a todos para o fortalecimento da campanha de preservação à vida, não apenas no mês de setembro, mas em todos os dias do ano, “porque entendemos que o suicídio não significa somente o ato de matar a si mesmo, o desejo de morrer, mas sobretudo de matar o que está causando ao indivíduo, dor profunda, peso além de suas forças”.

“Temos que ter em mente que incentivar as pessoas que precisam de ajuda é uma das formas de prevenir o suicídio. Mas como saber se a pessoa precisa de ajuda se na maioria dos casos elas se ‘fecham’, se isolam, abrindo-se apenas à tristeza, ao desalento? Esse é um questionamento que temos que nos fazer constantemente quando percebermos que alguém do nosso conhecimento está por demais desmotivado, entregue à tristeza que ao nosso ver parece infundada”, diz Ademir Pestana completando que “conversar abertamente com a pessoa em situação de risco, oferecendo amparo, suporte emocional e falar sobre a necessidade de buscar ajuda junto à profissionais”.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 90% dos casos de suicídio estão associados a distúrbios mentais que podem ser evitados se as causas forem tratadas corretamente. Por isso, ações preventivas são fundamentais para reverter essa situação.

             Os sinais de risco

  • Isolamento
  • Falta de prazer nas atividades cotidianas
  • Doação exagerada de pertences
  • Preparação de despedidas
  • Mudanças no padrão de sono
  • Perda de apetite ou outros hábitos inusuais na alimentação
  • Manifestações verbais como: “eu vou me matar”, “eu não aguento mais”, “tudo vai ser melhor depois que eu for embora”, “sou um fardo para todos” ou “você não vai mais precisar se preocupar comigo” (alguns dos sinais de risco apontados pela OMS)

Palestras – Dentro da programação do Setembro Amarelo, estão programadas para os próximos dias 17 e 18, com início às 15h, duas palestras sobre Prevenção ao Suicídio, a serem ministradas pela psicóloga Aline Cristine Ferreira, do departamento de Recursos Humanos da Beneficência. A palestra que será realizada no Centro de Estudos do hospital, é primordialmente dirigida aos funcionários, mas aberta a outros interessados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp