Palavra do Presidente

A trilogia que move a Beneficência

História, humanização e tecnologia é a trilogia que rege a Beneficência Portuguesa nestes mais de 160 anos de existência. E nessa história de busca constante por inovações que contribuam para a melhorar a saúde dos pacientes, mais uma vez, aqui estamos para reafirmarmos o compromisso para com esta Casa diante de sua Missão, Visão e Valores.

Comprometidos que somos com a história de amor à vida da Beneficência, toda a Diretoria tem se empenhado para dotar o complexo hospitalar de estrutura necessária para que amplie o conceito de referência nos mais diferentes setores, até chegar à referência em sua totalidade. 

Difícil? Sim!

Mas temos que tentar… correr atrás desse objetivo sem perdermos de vista que esta expectativa e não sonho, não se substabelece se não houver comprometimento e isso é o que não nos falta. Um exemplo, o trabalho que estamos desenvolvendo ao longo dos últimos anos para equilibrar as finanças da instituição que a exemplo de tantas outras filantrópicas do País, padece da falta de apoio, da falta de uma política específica, voltada para esses hospitais sem os quais o Sistema Único de Saúde (SUS) não teria condições de atender a maioria da população brasileira que não dispõe de meios financeiros para arcar com um plano de saúde. Essas entidades filantrópicas são responsáveis pela metade dos atendimentos e procedimentos hospitalares de média e alta complexidade da rede pública de saúde do Brasil.

Em meio à crise financeira reforçada pelo atraso nos repasses e pela defasagem da tabela SUS, centenas de hospitais filantrópicos fecharam suas portas aumentando a angustia dos que atuam de todas as formas nesse tipo de instituição. Na Beneficência Portuguesa a angustia não foi diferente. Projetos adiados, esforço sobre humano das equipes laborais e noites mal dormidas, na busca de uma saída para não interrompermos qualquer tipo de atendimento médico-hospitalar.

O árduo trabalho e a união de esforços nos possibilitaram desde o ano passado, quando essa Beneficência completou 160 anos, a começar ver o resultado positivo da verdadeira racionalização de guerra a que nos impusemos, sem, contudo, reduzir ou prejudicar a qualidade do atendimento aos pacientes.

Aos poucos estamos alcançando o equilíbrio financeiro que tanto necessitamos ao mesmo tempo em que ampliamos e diversificamos a oferta de serviços, conseguindo, inclusive inovar para oferecer aos pacientes e familiares, mais conforto na internação em instalações dotadas de moderna estrutura. A intenção é proporcionar uma internação mais suave possível em um ambiente acolhedor com recepção e sala de espera que reúna conforto, comodidade e uma imersão na história da Beneficência através de um grande painel e da decoração, como mostra o 1º D. Esta ala, no Hospital Santo Antônio, foi adotada como padrão na instituição, que já trabalha na transformação do 6º H no Hospital Santa Clara.

O ano de 2020 começou e a Beneficência Portuguesa, diversificando o atendimento médico hospitalar inaugurou em janeiro, uma Unidade de Cuidados Prolongados com 25 leitos em nova parceria pioneira na Baixada Santista com o SUS. Esse foi mais um resultado positivo da união entre diretoria, sócios, conselheiros e colaboradores.

Além da reforma em andamento do 5º H, estamos ultimando detalhes do projeto para ampliação do nosso Centro Cirúrgico e estudando a possibilidade de em futuro próximo, contarmos com um hospital infantil.

Fiel à trilogia que simboliza a Beneficência: história (preservamos e cuidamos para que o rico acervo histórico testemunha de que a história e a evolução do Brasil passam por essa Casa); humanização (programas de humanização voltados para pacientes, familiares, visitantes e colaboradores, contando com a participação de voluntários de diferentes áreas) e tecnologia (modernos equipamentos tornam setores essenciais ao enfrentamento aos novos desafios ante as inúmeras patologias), esta diretoria não medirá esforços para trazer para a instituição, no mínimo o essencial visando fazer frente às demandas, como no tratamento oncológico, por exemplo. Devido ao aumento da incidência de câncer na região, aumentou consideravelmente a busca pelo tratamento adequado na Beneficência Portuguesa que possui um acelerador linear no Serviço de Radioterapia que trabalha por cerca de 20 horas, de segunda a sexta-feira. Este equipamento logo chegará ao limite de sua capacidade e como a Beneficência possui uma casamata sem uso, lançamos uma campanha junto à sociedade por meio de uma Moção de Apoio da Câmara Municipal da Cidade, para que a Instituição receba um dos 140 aceleradores lineares, sem uso, adquiridos pelo Governo Federal. O apoio da sociedade à esta campanha é a prova de que não estamos sozinhos e todos à sua moda, lutam para que a saúde como um todo, se restabeleça.

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp