Sustentabilidade
na Higiene Hospitalar

Sustentabilidade na Higiene Hospitalar

“Sustentabilidade na limpeza e higienização profissional melhora a qualidade de vida sem agredir a natureza”. Com essa frase, o engenheiro químico Paulo Zanini Gregório iniciou a palestra “Sustentabilidade na Higiene Hospitalar”, realizada nesta quinta-feira (23), para gestores e demais funcionários do Serviço de Limpeza em hospitais da região, além de outros interessados, entre eles, enfermeiros, administradores, auxiliares de serviços gerais.

Realizada no Salão Nobre da Sociedade Portuguesa de Beneficência, a palestra organizada pelo Serviço de Hotelaria deste hospital, teve por objetivo a apresentação de técnicas e procedimentos na limpeza e higienização.

Paulo Zanini, gerente nacional da empresa Spartan do Brasil – Produtos Químicos, presente nos cinco continentes, foi enfático ao frisar que a sustentabilidade nas ações e atividades humanas que visam suprir as necessidades atuais dos seres humanos sem comprometer o meio ambiente e o futuro das próximas gerações, é prioridade mundial, e a limpeza é fator essencial para alcançarmos esse objetivo.

Fator cultural – “A limpeza é essencial para a melhoria da qualidade de vida e em se tratando de ambiente hospitalar é prioridade e esta ação da forma que ainda praticamos (em grande escala) no País, é errado. Fazemos a limpeza, na maioria das vezes de forma errada, contribuindo para com o desperdício, especialmente de água, má utilização de recursos e procedimentos inadequados. Mas isso faz parte de uma cultura que hoje exige mudanças. Temos que ter consciência de que limpeza é uma questão de saúde pública e começa por reconsiderarmos sua importância, especialmente em caso de empresas, onde o DML – Departamento de Material de Limpeza é o ponto de partida prático para um serviço profissional de qualidade. Esse departamento precisa ser arrumado, organizado para o perfeito funcionamento do setor e não deixado como um quartinho onde as coisas vão sendo acumuladas”.

O palestrante deixou clara a necessidade de valorização do setor, cujo objetivo não pode ser confundido ou comparado com a limpeza domiciliar.

“O gestor do setor (limpeza) tem que estar sempre atento porque é uma tendência alguns funcionários mudar um pouco o esquema da atividade, adotando práticas desenvolvidas no lar, afinal ele ou ela já está acostumado a limpar o piso de forma diferente da necessária à uma empresa hospitalar, com produtos diferenciados, inclusive. Por esta razão, treinamento e reciclagem são recursos que devem ser acionados frequentemente”.

Paulo Zanini pontuou a palestra em cinco itens: pessoas, equipamentos, produtos, procedimentos e treinamento e ao abordá-los enfatizou a necessidade de conscientização do uso dos recursos disponíveis, ressaltando a utilização de produtos adequados, economia com a utilização racional de tudo, inclusive de água, o correto manuseio e emprego de equipamentos e a valorização do profissional, visando segurança, economia e qualidade. Mostrou a diferença na utilização do material adequado nas diferentes áreas e após uma série de exemplos concluiu falando de resultados.

“Quando se implanta um sistema sustentável para o setor de limpeza, os ganhos são inúmeros: aumento da produtividade, ganho econômico e ambiental, atendimento à legislação, redução de dano ao homem e ao meio ambiente e consequentemente, mais qualidade de vida para todos”.

No evento organizado pelo Serviço de Hotelaria da Beneficência Portuguesa, a saudação ao palestrante coube ao presidente da instituição, Ademir Pestana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp