Xô estresse!!!

            Independentemente de uma pandemia como a que o mundo está vivendo, o estresse pode ser bom ou ruim.

           É isso mesmo.

            Como tudo que nos envolve, o esgotamento físico e emocional tanto pode ser negativo (distresse) como positivo (eustresse). Segundo especialistas, os dois tipos de tensão causam reações fisiológicas, emocionais e comportamentais, mas o distresse faz com que a pessoa se sinta oprimida, enquanto o eustresse faz com que ela se sinta motivada e satisfeita. A grande diferença é emocional.

            Por essa razão não estranhamos quando encontramos uma pessoa que, estressada pelo turbilhão de atividades, situações e pensamentos, se envolve com ações que no desenrolar, geram um novo estresse.

            Normal? Sim, mais do que se imagina, e não raro, a pessoa nem se dá conta desse artifício da mente para que o equilíbrio físico e emocional seja mantido.

             E é exatamente isso que o professor Rivaldo Rodrigues Novaes Jr., presidente do Conselho Deliberativo da Beneficência faz, mesmo que inconscientemente, para desestressar durante a quarentena imposta pelo flagelo da covid-19. Busca o eustresse para se livrar do distresse.

Eustresse para desestressar

             Fisioterapeuta, professor nos cursos de Farmácia e de Fisioterapia da Universidade Santa Cecília, Rivaldo Novaes, embora não aparente é um ser inquieto. Não consegue ficar parado por muito tempo em um só lugar. Talvez pela inquietação, pela necessidade de se estressar para desestressar, tenha iniciado vários cursos universitários até se encontrar ao concluir o Curso de Fisioterapia.

            Ele que acredita ter com a Beneficência Portuguesa uma relação de profundo amor, pois o relacionamento é pacífico e duradouro, também foi impactado pela pandemia. Aulas suspensas, atividades interrompidas. A pandemia chegou e com ela a tensão.

         “No início da pandemia, ir para o interior do Estado foi tudo de bom!  Em companhia da esposa e de minha mãe fui para uma casa com plantas, árvores, pássaros, gatos, cães… uma tranquilidade.

        Cuidar de cada um é algo desestressante. Cada broto que surge a partir de uma muda de árvore… cada crescimento vigoroso daquela plantinha… a reação afetiva dos animais quando lhes são oferecidos carinho, proteção, alimento, segurança…

       Me animei tanto que resolvi concluir uma reforma interrompida na casinha que é de minha mãe. O pó de construção tomando conta de tudo vai incomodando severa e firmemente ao ponto de ser acometido por uma gastrite nervosa.

      No início da pandemia a reforma desestressa, e depois? Aí vem o estresse, tipo ansiedade boa (eustresse) para concluir a obra e ver que tudo ficará melhor, mais aconchegante”.

       Quando o presidente do Conselho retornou a Santos após um bom tempo de estresse positivo, quem o viu notou uma diferença no semblante e na silhueta, reflexo de menor ansiedade. A reforma o fez driblar o distresse (estresse negativo).

        Mas agora vive outro momento, o da realidade santista, ainda em meio a pandemia que embora mais branda continua gerando medo e estresse ruim (distresse).

(Foto/Norberto Moreira Júnior)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp