Xô estresse!!!

          Em movimento constante e várias coisas para fazer, os nascidos sob o signo de Sagitário são propensos aos mais altos níveis de estresse. Inquietas, autênticas, sinceras e de espírito aventureiro e divertido, essas pessoas costumam estar rodeadas de amigos e familiares e não pensam duas vezes para expor suas opiniões.

         Dizem os oráculos, que a sua veia humanitária e o seu apurado idealismo fazem com que se insurjam contra todas as injustiças da sociedade e com que estejam sempre prontos a oferecer ajuda à causas humanitárias e todo o tipo de iniciativas que lhe pareçam ser em prol de um mundo melhor.

        Não é por nada não, mas tudo isso tem muito a ver com a gerente de Arquivo, de Patrimônio e Portaria da Beneficência, Silvia Maria Marçal e não é por acaso, afinal ela é sagitariana e ao que parece, até as dicas de relaxamento para os nascidos sob o signo “batem” com suas preferências: atividades em contato com a natureza, como passeios no campo ou na praia.

“Brincar até cansar”

       Se em tempos (recentes) passados, o nível de estresse era alto, com a pandemia da Covid-19 a tensão é ampliada e Silvia, como autêntica sagitariana, busca o contato com a natureza e com ela interage como criança, brincando até cansar, aquele cansaço bom, caminho para a paz e para o bom sono.

       Essa natureza tem nome, muita disposição e principalmente amor para dar. Essa natureza chama-se Thor, um Golden Retriever de quatro anos, que de segunda a sexta-feira, no final do dia, ‘bate cartão’ à porta de casa esperando Silvia chegar e nos fins de semana a explora sem dó nem piedade, exigindo-lhe atenção total. E ela adora essa exploração, embora por vezes tente desestressar assistindo séries policiais ou programas de decoração na TV.

      “Nessa pandemia o que mais me estressa é não poder levar meu cachorro para passear na praia e brincar no quebra mar, ou na piscina do Petshop. Ele fica em casa o dia inteiro, então quando chega o fim de semana, esses dias são todinhos dele.

       Cuidar de um cão é saber que no final do dia sua roupa sua roupa não estará limpa, mas seu coração sim. É trocar uma farra por umas lambidas e saber que fez a escolha certa. É perder força fisicamente, mas continuar com o espírito em plena forma. Todo dia chego do serviço e fico brincando com o Thor até ele cansar, o que nunca acontece!

       Quem cansa sou eu, então, por volta das 21h, entramos para jantar, brincar outra vez e dormir. A brincadeira com o Thor, fonte de energia da natureza é o melhor calmante. Esqueço de tudo, deito, durmo e no dia seguinte acordo revigorada e feliz por ter um trabalho, uma família. Com tanta gente desempregada, agradeço a Deus por mais um dia a serviço da Beneficência”

       Diariamente ao sair de casa para o trabalho, Silvia Marçal, aquela mulher de gênio forte, conversa mansamente com aquele que lhe dedica amor incondicional, que sem uma palavra sequer lhe tem aos pés, ou melhor às patas, derrubando por terra a afirmação dos oráculos de que a mulher sagitariana preza por sua liberdade.

      Ela, que para o mundo se apresenta como inflexível, brandamente se curva para dar satisfação a um dos seres mais magnânimos da natureza, o cão, e como se desculpasse pela ausência, diz a ele que vai trabalhar, mas já volta. Com ou sem pandemia, Silvia se rende ao antiestresse Thor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp