Xô estresse!!!

Ele vem de um Estado onde existem tantas palavras diferentes no vocabulário que foi criado um dicionário além do abecedário, com grafemas e fonemas. Entre os diferenciais desse Estado, há também o fato de ter sido o primeiro território brasileiro a abolir a escravidão, quatro anos antes da Lei Áurea. Em 25 de maio de 1884, todos os seus escravos foram declarados livres. Já sabem qual é o estado de origem do protagonista do Xô estresse desta segunda-feira (31)?

Mais duas dicas: dois grandes escritores brasileiros, José de Alencar e Rachel de Queiroz nasceram nesse Estado que sedia a maior represa de terra do planeta.

Agora todos já sabem qual o Estado a que nos referimos:o Ceará e consequentemente, o “Xô estresse!!!” de hoje é com o Enfermeiro do Trabalho e Mestre em Enfermagem Andersom Aguiar Passos, vice-presidente da Cipa – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes da Beneficência Portuguesa.

O Ceará é conhecido como terra do humor por ser o berço de grandes humoristas como Chico Anysio, Tom Cavalcante e Renato Aragão. O enfermeiro Andersom não é citado entre os grandes humoristas de sua terra, nem mesmo por aproximação, mas conta suas anedotas e tem seu público cativo. Ainda bem que os seus colegas de trabalho não me deixam mentir. O enfermeiro se considera uma pessoa bem humorada e nada estressado.

Mas de repente, depois de 9 anos residindo em Santos com a família e há dois anos trabalhando na Beneficência Portuguesa, Andersom se deparou com uma realidade que em poucos meses mudou a vida no mundo, gerando um novo normal. A pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2) transmissor da covid-19.

E dentro desse novo normal o tranquilo e bem humorado profissional formado pela Universidade Federal do Ceará, instituição brasileira que teve uma pesquisa realizada, citada nas séries Grey’s Anatomy, The Good Doctor e The Resident, sobre o uso da pele de tilápia para o tratamento de doenças e lesões, como queimaduras, se viu estressado.

O que fazer para desestressar?

 “Todo dia uma festa”

De família festeira, o enfermeiro Andersom, inclusive participava das tradicionais festas de sua terra natal que são muitas o que torna difícil dizer qual a que mais aprecia. Foi sua filha caçula que nos ajudou a descobrir seu folguedo preferido, afinal essa festeira de apenas 6 anos, diante do isolamento social provocado pela pandemia, resolveu organizar uma festa por dia, mesmo que para isso tenha adiantado o calendário. Para ela, o importante é que os pais que trabalham fora e o irmão de 11 anos, que a exemplo dela não tem saído de casa, possam se reunir ao final do dia em festas juninas, carnaval, maracatu, etc… Até o Natal será antecipado na residência do Andersom, onde a decoração e pratos típicos, além de “suavizarem” a saudade da terra natal, amenizam o estresse provocado pela pandemia.

“Não imaginava estresse na minha vida. De repente a covid-19 e nossa vida foi sacudida. A preocupação com a doença e com a possibilidade de ser infectado e mais, transmitir aos familiares, começou a mexer com o nosso dia a dia.

Mas o pior ainda estava por vir. A perda de parentes e de amigos nos tirou do eixo. O passeio na praia, andar de bicicletas, a academia… pequenos, mas significativos prazeres foram suspensos.

Para espairecer das inquietações devido a pandemia, procuramos assistir algumas séries, entre elas “Maria Magdalena” e tenho entrado no clima das festas organizadas pela minha filhinha, que se tornaram deliciosas brincadeiras em família, quando aproveitamos para estreitar os laços de amor que nos une e fortalecer as medidas protetivas contra a covid-19, ressaltando a importância do uso de máscara, álcool gel e de água e sabão. Até o Max, o Yorkshire que chegou para a família duas semanas antes da pandemia, participa das festas que aqui em casa teve o calendário alterado. Já festejamos até o halloween (Dia das Bruxas).

E eu que sempre me achei tranquilo, longe do estresse, *baqueado com as perdas para a covdi-19, me entristeço, choro e nem sempre dá para esconder o baque dos meus filhos que são muito participativos e já se adaptaram ao novo normal que desde o passamento da tia de minha esposa, rezamos um terço todas às noites, em intenção dos que partiram, pela recuperação dos adoentados e proteção a todos nós”.

Andersom Passos que se prepara para defender em breve sua tese de Doutorado, sempre que possível, além de palestras, ministra treinamentos na área da saúde para profissionais e estudantes, notadamente sobre atendimento de urgência e emergência.

O cearense que adora um bom baião-de-dois com queijo coalho e uma tilápia frita, garante que gosta de todas as festas típicas do seu Ceará, mas a preferida é Festa Junina. Tem mais, já participou de um conjunto pé de serra formado por sanfona, zabumba e triangulo. O chamado trio pé de serra é uma criação de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião

Por isso *frescar com a família é o desestresse do enfermeiro Andersom Aguiar Passos, zabumbeiro de mão cheia.

Dicionário cearencês *baqueado = triste, doente, fraco

                                   *baque = tristeza

                                   *frescar = fazer uma brincadeira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp