Xô estresse!!!

É possível que nunca tenha pensado o quanto seus momentos e palavras pudessem ser tão fortes fontes de motivação para alguém, nem mesmo na conjuntura em que vivemos com a pandemia da Covid-19.

Como lhe é normal aliar fé e razão por que sabe que nada é por acaso, desde muito cedo é convicto de que é preciso, como prega a doutrina espírita, que nós não vivamos apenas de palavras, mas que também exijamos de nós mesmos que pratiquemos.

Depois de passar pelos mesmos temores que seus pacientes, ele, deitado em uma cama hospitalar, assistido por médicos (seus colegas), isolado de seus familiares, se viu tentando controlar a tensão e ouvir suas próprias palavras, as mesmas usadas para com os pacientes “tenha calma,  estamos aqui para cuidar de você, vamos fazer de tudo para ajudá-lo…” etc… palavras de conforto, de incentivo, de fé.

Ele ouvia a si mesmo e antes de tentar se acalmar, pensava desesperadamente em como sair daquela cama, se livrar daqueles sintomas, ir para casa, para junto dos seus, sua esposa estava grávida, sua primeira filha, ansiosamente esperada, estava prestes a nascer.

Estamos falando do Dr. Ricardo Silva Di Giovanni Vergara, cardiologista e intensivista da Beneficência Portuguesa, um dos profissionais da Saúde, que na linha de frente do combate à covid-19 foi infectado pela doença e passou de médico a paciente.

“Convívio com a família desestressa”

Por ser médico conhecia muito bem todos os passos da internação, inclusive a sequência de acordo com a evolução da doença e da resistência do organismo e só de pensar, o temor o fazia sofrer. Lembrar dos pacientes infectados pela covid-19 (não sabe quantos) que atendeu no Pronto Socorro, a grande quantidade de jovens com a forma mais grave da doença, o número de mortes no país, não lhe permitia se acalmar. Precisava levantar, ir para casa…não podia, afinal estava internado devido à forma grave da covid.

As dores no corpo e na cabeça e a falta de ar começavam atritar com seus pensamentos. Depois vieram a perda de apetite, de paladar e de olfato, a exaustão e aliado a tudo isso, o estresse, porque consciente, não parava de pensar em como se ajudar para sair daquele estado. E lá se foram cinco dias de internação. Mas Dr. Vergara, hoje de volta ao hospital  reintegrando a equipe multidisciplinar do Pronto Socorro da Beneficência e de volta ao convívio com a família, principalmente ao lado da filha que conheceu somente quando ela estava com 15 dias de nascida, diz viver um recomeço e isso faz com que qualquer tipo de estresse desapareça.

“Aproveitar ao máximo o convívio com a família desestressa. Relembrar de, particularmente, ter vencido a covid-19 e ter a oportunidade de viver o momento atual com minha filha nos braços, faz com que qualquer forma de estresse se desfaça. Ter a oportunidade de retomar minha vida para novas descobertas, principalmente trilhar o caminho da paternidade e também, junto com colegas do hospital trabalhar, agora com a experiência de quem esteve do outro lado do cuidado médico, entendendo exatamente o que o paciente dessa doença sente, não tem espaço para o estresse.

Quando minha bebê nasceu eu estava internado sem poder acompanhar, dar apoio à esposa e receber minha filha. O desespero de estar ausente delas, a necessidade de sair daquele estado foi uma luta terrível. Queria ir embora, mas ao mesmo tempo tinha medo de sair do hospital… e se eu contaminasse as duas? Então, vinha um só pensamento: tenho que sobreviver. No começo, após a alta do hospital era mais difícil, embora até hoje sinta falta de ar. Voltei a trabalhar e no início, ao ver alguém com falta de ar me sentia muito mal. Os casos mais sérios me eram difíceis de assimilar, felizmente os colegas estavam sempre apostos.

Uma das coisas que mais me impacta na pandemia é o fato de ainda não conhecermos essa doença em todas as suas formas. A cada dia um novo modo de apresentação. Me preocupa tanto que me obrigo o tempo todo a ficar atento dentro e fora do hospital. Antes de entrar em casa troco a roupa com a qual estava na rua, álcool gel o tempo todo, banho múltiplas vezes ao dia, uso correto de proteções”.

O médico afirma que foi em meio a essa terrível pandemia que recebeu a maior dádiva que um homem pode alcançar: “Um filho. Minha bebê nasceu saudável e me ensinou a identificar a extensão do sentimento que já conhecia, mas que agora se apresenta como novo chamado, o amor. Agora esse ser que mudou minha vida e que com certeza impulsionou meu subconsciente a querer desesperadamente sobreviver, é a materialização do maior amor de nossas vidas, minha e de minha esposa. Nos faz entender a verdadeira mensagem do plano espiritual que é a valorização do ser humano”.

Segundo Dr. Vergara, a primeira impressão após sua internação com covid-19 é que a vida não tem preço. “Nos momentos de lucidez, no auge da doença, sentia muita saudade de meus familiares. Hoje entendo e valorizo cada minuto com minha família, meu porto seguro”

Para o cardiologista o momento ainda é difícil, e a experiência vivida lhe avaliza a reforçar a importância do isolamento social para evitarmos a própria infecção e a transmissão ao próximo e com isso protegermos quem mais amamos.

Ricardo Silva Di Giovanni Vergara é um dos coordenadores dos Prontos Socorros da Sociedade Portuguesa de Beneficência

3 comentários em “Xô estresse!!!”

  1. Adriana Feas

    Dr. Ricardo Vergara um médico exemplo para novos e antigos médicos. Atende com muita atenção e responsabilidade, sabendo ouvir as aflições que os pacientes passam e com muita razão procura fazer tudo que é necessário para aliviar os sofrimentos de quem o procura, usando o coração para deixar o paciente com mais tranquilidade e aliviando seus sofrimentos. Um médico que não sabe dizer não aos que precisam de ajuda, Ele respeita o juramento que fez. Muitas vez com problemas ou dores, atendendo com um sorriso no rosto do começo ao fim de seus atendimentos, sem fazer diferença do rico e do pobre, para Ele todos são seres humanos. Que tenhamos mais Dr Ricardo Vergara no mundo, e que todos como.Ele sejam reconhecidos e valorizados, porque Eles são seres humanos que vivem sempre com muitas vidas em suas mãos, trabalhando as vezes sem condições, cansados, deixando suas famílias em segundo plano, sem dia nem hora, sem feriado, sem Natal, sem Ano Novo e muito mais, vamos valorizar os médicos principalmente nesse momento que vivemos. Horas trabalhadas sem fim, para salvar vidas. Meu sincero respeito, um Grande Médico Dr. RICARDO VERGARA.

  2. Dr. Ricardo, um exemplo de médico, tão novo e tão sábio, tive a oportunidade de trabalhar como recepcionista em um consultório que ele atendia, e a humildade dele ganhava todos que ali trabalhavam, atendia os paciente com calma, muita atenção, muito gentil sempre, tratava todos iguais. Fico muito feliz em saber que ele está bem, e que recebeu o melhor presente da vida que é a filha. Deus abençoe sempre sua familia Dr. Saúde e Felicidades 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp