Xô estresse!!!

Neste sábado, 17 de outubro, ela completa 17 anos na Beneficência Portuguesa. Um filme sobre sua trajetória no hospital passa por sua cabeça e não tem como impedir que a emoção aflore. Ela lembra de cada detalhe do primeiro dia de trabalho e dos momentos mais marcantes tenham sido eles, alegres ou tristes, as transformações, o amadurecimento da então jovem profissional “estão muito evidentes, parece que foi ontem” aos dias atuais com o mundo mergulhado na pandemia da covid-19.

Estamos falando da enfermeira Janaina do Amaral Venâncio Nunes, do setor de Auditoria, que no distante 17 de outubro de 2003, via concretizado o desejo manifestado ainda criança para sua mãe, de que gostaria de trabalhar naquele local “que não tinha cheiro de hospital e que tinha um jardim com muitas flores”.

Janaina ingressou na Beneficência como auxiliar de enfermagem, depois foi reclassificada como técnica e por último, há 10 anos, como enfermeira. Formada em Enfermagem pela Unip/Santos e com especialização em Enfermagem em Oncologia  (Uninove/SP) é movida pela paixão que nutre pela área da saúde e pela profissão. Após atuar como enfermeira nas alas de internação e central de curativos, ao ser transferida para a Oncologia, magnetizada pelo trabalho (desde metodologia a desenvolvimento) no setor foi cursar uma especialização para aperfeiçoar os conhecimentos profissionais.

Hoje, essa taurina que não gosta de deixar a vida correr por acaso, está fazendo MBA em Gestão e Auditoria para maior conhecimento prático e teórico sobre o setor, porque devido a uma enfermidade autoimune foi transferida para o Serviço de Auditoria do hospital.

E quanto a pandemia e ao estresse, o que Janaina, hoje, mãe de um garoto (seu príncipe) de 5 anos, já habituada com os diversos cheiros do hospital, especialmente o de flores, mas nunca de remédio…quase nunca, tem a dizer?

 “Conexão com Deus e com os amigos”

Como a maior parte dos nascidos sob o signo de Touro, Janaina é elétrica, intensa, ativa, porém tranquila (procura passar essa impressão) para fazer jus ao contraditório do elemento terra que norteia os taurinos, e muito observadora. A clareza de metas e a persistência que lhe é peculiar falaram mais alto em resposta à sua pergunta interior quando foi transferida para a Auditoria… “O que eu vou fazer nesse setor se eu gosto de auxiliar, de atender e interagir com os pacientes?” Ficou preocupada, mas a resposta lhe veio naturalmente a partir do momento que mergulhou no processo de verificação e análise de ações desenvolvidas no setor e hoje ela não consegue definir se foi conquistada pela auditoria ou se ela conquistou a atividade.

“Totalmente identificada com as atividades da Auditoria, principalmente a partir do momento em que me dei conta que no setor poderia continuar aplicando a habilidade do atendimento, porque o serviço exige assistência total, naturalmente aplicada de forma diferente ao que se faz junto aos pacientes, entendi que a Auditoria, financeiramente é o funil burocrático do processo que leva uma pessoa ao hospital. É o final da engrenagem que envolve as partes. Ou seja, para que tudo funcione de forma correta, a nossa atenção e dedicação têm que ser presentes e completas por todo o tempo que estivermos envolvidos na ação.

Entendi também que nada é por acaso e hoje agradeço à Administração por ter me transferido para um setor à época totalmente alheio ao meu universo da Enfermagem, mas que era o adequado diante do momento difícil de assimilar em que me encontrava, devido ao diagnóstico de uma enfermidade autoimune. Isso foi a uns cinco anos.

Aqui na Beneficência, o tempo passa diferente e agora conversando sobre o estresse provocado pela pandemia da covid-19, aliás um nível de estresse nunca antes sentido, me dou conta que completo 17 anos de trabalho e para qualquer lugar que olho, me vejo ainda menina andando com a minha mãe pelos corredores a caminho da visita ao meu pai internado. Olho para os lados, os mesmos canteiros floridos, tento aspirar o ar de forma mais profunda e nenhum cheiro de remédio, olho adiante e as árvores, as flores lá estão. Um dia eu quero trabalhar aqui, disse à minha mãe. E aqui estou.

Estresse? Como o atual nível que estamos vivendo, nunca senti igual. O maior medo é contrair a doença e contagiar familiares, principalmente meu filho e minha mãe. O estresse aumenta com a ansiedade que toma conta da gente. Nós mães que trabalhamos fora de casa nos preocupamos porque sem aula, com quem deixar os filhos? Graças a Deus o meu vai para a casa da avó, para que eu o pai possamos trabalhar e procuramos nos cercar de todos os cuidados, mas não dá para viver em uma bolha.

A tensão diante da pandemia aumenta quando ouço do meu filho que está com saudades dos coleguinhas da Escola, afinal eles estão juntos desde os 5 meses e nós as mães, além de colegas de trabalho, pertencemos a uma mesma família (a segunda de nossas vidas), a Família Beneficência Portuguesa.

Sem poder viver o nosso normal de antes da pandemia, quando os filhos brincavam com os colegas e quando os amigos podiam se encontrar, o estresse tende a se instalar e para me livrar dele, para mim só há um jeito: estreitar a conexão com Deus e com os amigos. Com Deus, no meu silêncio e em oração e com os amigos através das redes sociais (haja crédito no celular) que uso para passar mensagens, uma palavra amiga sempre baseada em algum versículo       e orientação sobre a covid-19 (prevenção)

Manter o bom relacionamento com os amigos, mesmo que à distância, só para que saibam que estou aqui à disposição para ouvi-los é muito importante, e estreitar cada vez mais os laços de profunda amizade com o meu melhor Amigo Deus, que está sempre disponível a me ouvir, é com certeza meu antiestresse”.

17 de outubro é para a enfermeira Janaina do Amaral Venâncio Nunes, uma data muito especial e embora não tenha nos informado, com certeza vai comemorar, mesmo que em silêncio, em uma emocionante conexão com o seu melhor Amigo.  Claro que devido a pandemia ela não nos convidou, mas não tem importância porque lá estaremos, afinal seu grande Amigo que é o nosso também, nos representará.

Parabéns Janaina!

9 comentários em “Xô estresse!!!”

  1. Tatiana Brito

    Tudo exatamente real. Uma pessoa e profissional exemplar, dedicada, comprometida que tive o previlegio de trabalhar e aprender muito com sua humanidade. Só tenho orgulho e gratidão por vc. Parabéns. Tudo isso e merecedor

    1. PR Benedito Domingues

      Parabéns Janaína agradeço a Deus pela pessoa que você é exemplar
      E competente em tudo que você faz continue sendo essa pessoa maravilhosa e abençoada por Deus
      Que onde põe as suas mãos o senhor nosso Deus tem prosperado Deus abençoe

    2. Meu Deus quanta emoção!
      Te ver crescer em todas as áreas de sua vida.
      Acompanhar cada etapa desde tão pequena.
      Sou muito grata à Deus por toda sua trajetória.
      Parabéns florzinha, amo vc.

  2. Gilmar.indiano11@gmail.com

    É realmente o tempo não para Srta Janaína Venâncio Nunes lhe desejo muita iluminação em sua vida obrigado de mas sua dedicação sua habilidade sua compaixão sua determinação eu imagino quando você era enfermeira o quanto você fez a milhares de pacientes que além de ta sofrendo pela dor você ao passar e encantar com seu sorriso e paciência ali deixar um pouco de carinho e conforto .. acho que todas deveriam ser assim igual a ti amar o que faz você sempre trata os pacientes na época de enfermeira bem não se preocupe não se com a falta de reconhecimento a sua pessoa Deus está com você a toda hora e ele é grato a sua dedicação….parabéns é o que lhe desejo

  3. Orgulho da família! Parabéns Jana… nós somos prova de todo seu esforço e toda sua dedicação desde o início.
    Que venham mais 17 anos…

  4. Janaina Nunes

    Completamente emocionada com esta homenagem…. sim, pois o que era para ser uma entrevista virou uma linda homenagem para mim. Confesso que não contive as lágrimas e não pude deixar de agradecer ao meu melhor amigo Deus por tudo isso que estou vivendo… sem Ele isso nunca seria possível!
    Obrigada à todos que fazem parte dessa linda história por 17 anos, pois se hoje sou quem eu sou, é devido a cada experiência e ensinamentos que vivenciamos juntos.
    Obrigadaaaaaa por tudo!!!❤️❤️

  5. Edson Nunes

    Janaína…

    Palavras não serão capazes de expressar quem você é em toda sua generosidade, elas nos possibilitam pontuar muitas de suas qualidades, mas jamais traduzirão a real sensação do que é conviver com você todos estes anos.
    São 17 anos servindo ao próximo, não apenas com conhecimento, mas com toda sua alma, sempre muito feliz, extremamente sorridente, totalmente meiga, com uma capacidade de amar além do normal, “mesmo em dias difíceis, mesmo sem receber nada em troca”. Por que você é assim, você sempre foi assim, mesmo quando não precisava ser.
    Como seu esposo, declaro minha completa admiração pela mulher virtuosa que é, esposa e mãe cuidadora, educadora, zelosa, amorosa, apaixonada e apaixonante, confiável, idônea, acolhedora, coluna de fé, suporte da família, minha ajudadora, assim como a bíblia diz que deve ser, a minha metade, aquela que me completa, a outra parte de mim que me permite viver.
    Te amo de todo meu coração, de seu eterno namorado.

    Edson J. Nunes

  6. Tadeu Martins

    17 anos de muita dedicação, esforço, aprendizado! Parabéns Jana, você só está colhendo os frutos de tudo que você plantou! #orgulhodafamilia
    ❤️

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp