A importância da fisioterapia na recuperação do paciente

      Definido como um conjunto de intervenções visando melhores resultados na recuperação de pacientes graves, a importância do Bundle (pacote de ações)  foi a tônica da palestra realizada na noite de ontem (20), na Beneficência Portuguesa, pelo professor Ivan dos Santos Veras, da Universidade Santa Cecília (Unisanta).

       Destinada à equipe de Fisioterapia do hospital e a professores/supervisores de Estágio do Curso de Fisioterapia da Universidade, a palestra proferida pelo mestre Ivan Veras, sobre o tema “Bundle ABCDEF” (conjunto de ações coordenadas) abordou cada uma das estratégias envolvendo os seis passos para alinhar e coordenar os cuidados objetivando tornar mais curta a permanência dos com os pacientes graves em UTI.

       Apresentado pela chefe da equipe de Fisioterapia da Beneficência Portuguesa, Maria do Carmo Gomes, o palestrante Ivan Veras (foto), mestre em Fisioterapia pela Universidade de Mogi das Cruzes, foi saudado pelo vice-diretor da Beneficência, Dr. Renato Luís Rodrigues Novaes, e já no início da sua dissertação, falou sobre a grande melhoria observada em termos de resultados positivos com relação a melhora de pacientes (de moderados a graves) em instituições que adotam o Bundle ABCDEF.

     “O impacto sofrido por um paciente crítico em UTI é semelhante ao de uma pessoa sequestrada, pois sai abruptamente do convívio familiar. 

      E como encontrar e trabalhar formas de minimizar essas alterações? Ai entrar o Bundle ABCDEF auxiliando os profissionais envolvidos no atendimento ao paciente e como minimizar os impactos causados pela doença e pela ausência da família. As maiores barreiras na aplicação das ações coordenadas que sintetizam o Bundle, são custos e a coordenação das equipes. Evidentemente, todos trabalhando pró paciente”.  

        Na sequência passou a detalhar cada um dos passos identificados pelas letras ABCDEF

A- Avaliação, prevenção e manejo da dor; 

B- Despertar diário e teste de respiração espontânea, progressão da mobilidade e outros sinais;

C- Escolha da sedação e analgesia adequadas ao quadro do paciente; 

D- Avaliação, prevenção e manejo do delírio, complexo frequente no paciente grave (nesse item, o palestrante abordou ainda, fatores de riscos em UTI, alterações cognitivas, idade do paciente, etc…

E – Mobilização precoce e exercício (neste que é o quinto passo do conjunto de coordenadas, Ivan Vivas falou sobre a necessária participação da enfermagem, sendo imprescindível que toda equipe trabalhe de forma protocolada, ressaltando que no Brasil há uma desvantagem com relação a outros países onde o Bundle ABCDEF é seguido. “No Brasil a desvantagem está no fato de o profissional acumular as funções do fisioterapeuta e do terapeuta”.

F – O envolvimento da família, fator considerado importante para o processo de recuperação do paciente. “A separação prejudica não apenas o paciente, mas também os familiares. A equipe deve esclarecer a um membro chave da família a real situação do processo em curso, inclusive o tratamento”.

       Ao final da palestra, uma parceria da Beneficência Portuguesa e Unisanta, o professor Ivan Vivas que foi aluno da primeira turma do curso de Fisioterapia essa Universidade e iniciou sua vida profissional na Beneficência, explicou que em breve será discutido e aplicado mais um passo (mais uma letra) no conjunto de ações coordenadas visando a alta mais cedo do paciente grave em UTI. “Teremos a Bundle ABCDEFT. A letra T significando algumas tecnologias assistidas, sempre em beneficio do paciente”.

       Solidariedade – No encerramento, representantes da ONG Associação de Apoio à População Vicentina que auxilia cerca de 300 famílias carentes residentes no Jardim Irmã Dolores, Área Continental de São Vicente, apresentaram a entidade e um balanço das dificuldades dessas pessoas que em meio à pandemia da covid 19 perderam seus empregos e até moradias, razão pela qual foi solicitado doações, desde alimentos não perecíveis até roupas e brinquedos. Os que puderem colaborar, podem entrar em contato com a técnica de Enfermagem Patrícia Santana pelo telefone  13 – 99786.7167 (Fotos: Divulgação/SPB) 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer falar conosco? Mande uma mensagem!
Fale com nossos setores
Fale com os setores através do WhatsApp